jump to navigation

Possível formação de planeta extra-solar detectada 25/02/2011

Posted by João Lopes in Formação de Planetas-Extrasolares.
add a comment

Um grupo de investigadores, através do ESO Very Large Telestecope, poderá ter descoberto a formação de um planeta extra-solar. A descoberta, a ser confirmada, será o primeira de sempre. O estudo foi feito a partir do disco de poeira e gás em torno de uma estrela próxima, T Chamaeleontis.

 

Crédito: ESO e Digitized Sky Survey 2

 

Crédito: ESO/L. Calçada

De acordo com as observações de dois estudos recentes, existe um grande intervalo/espaço nesse disco, o que poderá significar ou outra estrela, ou um planeta extra-solar.

Leia o artigo completo.

Anúncios

Poeira planetária resultante de colisão 12/01/2010

Posted by João Lopes in Formação de Planetas-Extrasolares, Planetas Extra-Solares.
add a comment

Os cientistas detectaram recentemente discos de poeira (relativos à formação planetária) em torno de estrelas massivas. Contudo, depararam-se com uma descoberta que os deixou perplexos. A observarem o sistema HD 131488, detectaram poeira planetária resultante de…colisões de planetas embrionários.

Recriação artística  da eventual colisão dos dois planetas.

Crédito: Lynette Cook (Gemini Observatory/AURA)

Leia o artigo.

Formação planetária em torno de estrelas massivas 07/01/2010

Posted by João Lopes in Formação de Planetas-Extrasolares, Planetas Extra-Solares.
add a comment

Ao que parece, formação planetária foi observado em redor de…estrelas massivas, mais especificamente estrelas de classe espectral B e A. O estudo foi apresentado no 215.º encontro da American Astronomical Society. Através do Spitzer, uma equipa de astrónomos do Harvard-Smithsonian Center of Astrophysics observou uma região de formação estelar a cerca de 6500 anos-luz (constelação da Cassiopeia).

In UniverseToday.com

Foram estudadas 500 estrelas das classes espectrais atrás mencionadas. A equipa descobriu que 10 por cento dessas estrelas apresentam discos de poeira, sendo que 15 sugerem a presenção de um planeta tipo-Júpiter  “recém-nascido”. Visto que estas estrelas têm um período de “vida” curto, o do planetas que as orbitam será também.

Leia o artigo completo.